domingo, 2 de abril de 2006

Confissão

charles bukowski

esperando pela morte
como um gato
que vai pular
na
cama
sinto muita pena de
minha mulher
ela vai ver este
corpo
rijo e
branco
vai sacudi-lo talvez
sacudi-lo de novo:
"Hank!"
e Hank não vai responder
não é minha morte que me
preocupa, é minha mulher
deixada sozinha com este monte
de coisa
nenhuma.
no entanto
eu quero que ela
saiba
que dormir todas
as noites
a seu lado
e mesmo as
discussões mais banais
eram
coisas
realmente esplêndidas
e as palavras
difíceis
que
sempre
tive medo de
dizer
podem agora ser ditas:
eu te
amo.

Fonte: Os 25 Melhores Poemas de Charles Bukowski, com tradução de Jorge Wanderley, pela editora Bertrand Brasil, edição de 2003.

Um comentário:

Daniela Álvares disse...

Oi Marcos, adoro adoro os poemas do Buk. Tem um que gosto especialmente, e diz assim:

"And you invented me
and I invented you
and that's why we don't
get along
on this bed
any longer
You were the world's greatest invention
until you
flushed me
away".

"E você me inventou
e eu te inventei
e é por isso que não
nos entendemos
mais
nesta cama.
Você era a maior invenção do mundo
até me jogar descarga
abaixo".